HISTÓRIA DO ESPORTE

O AIRSOFT é um esporte de simulação militar que adota armas de pressão que dispara projéteis esféricos não metálicos, com cenários reais de conflito armado.

 

 O airsoft surgiu ao fim da década de 70 no Japão, onde a venda de armas de fogo é proibida ao civil. Após a introdução da ideia de réplicas de armas de fogo para diversão no mercado, a aceitação foi imediata, a produção então se espalhou pela Ásia.


As primeiras armas de airsoft desenvolvidas eram de ação única, ou “single”, as também chamadas “Springs” tinham de ser golpeadas tiro após tiro. Tal limitação de realidade logo foi superada quando ao desenvolvimento das AEG’s, Airsoft Electric Guns, pois essas empregavam o uso de baterias para àção de um ciclo automático de disparo. Outra categoria de arma de Airsoft emprega gases para o disparo dos projéteis, as GBB (Gas Blow Back), traduzidas grosseiramente como “recuo a gás” é o tipo mais proximo às características de tiro de uma arma real, tanto em cadência de tiro quanto tem velocidade de projétil.

 

A introdução do esporte no Brasil foi difícil e lenta. Após o lançamento da primeira portaria de 2002 do Exército Brasileiro sobre o Airsoft, em meados de 2007, tal esporte de ação pôde fundamentalmente se instalar no Brasil a nível de mercado. 

 

Atualmente o SPARTACUS conta com diversas subcategorias como o: IPSC (tiro ao alvo); Freestyle (mata mata); e a modalidade SAR (SAR Simulação de Ação Real).